Se você está no processo de pensar, planejar e poupar para realizar o sonho da casa própria, provavelmente já se deparou com questionamentos sobre compra de imóvel na planta. Pensando nisso, hoje abordaremos esse tema por aqui – será que vale mesmo mais a pena comprar sua casa na planta ou é melhor optar por uma já pronta?

Como é comprar um imóvel na planta

Basicamente, você estará comprando um imóvel que ainda será construído, ajudando, assim, a construtora a pagar pelos custos daquele empreendimento. Você poderá financiar um terço do valor total ao longo desse período de construção – que pode variar, mas fica em torno de três anos. Isso significa que, se o imóvel escolhido vale R$ 120 mil, por exemplo, você pagará R$ 40 mil de entrada e terá outros R$ 80 mil a serem pagos depois da entrega das chaves.

A entrada é dividida em parcelas mensais e algumas outras taxas intermediárias (que podem ser trimestrais, semestrais ou anuais, isso depende do contrato), mais uma última taxa de entrega. Isso tudo estará explicitado no contrato. Esse financiamento da entrada é, inclusive, uma das principais vantagens desse tipo de negócio, uma vez que além de parcelar o valor, você consegue negociar melhores condições diretamente com a construtora.

O restante do valor do imóvel, que deve ser pago a partir da entrega das chaves, pode ser financiado junto ao banco normalmente.

É mais barato?

Pode ser mais barato comprar um imóvel na planta, sim, mas não é uma regra. Isso porque, nessa primeira etapa, os valores são corrigidos pelo Índice Nacional de Custo da Construção, que é uma  taxa de inflação ligada aos valores de material e mão de obra. Na prática, isso significa que as parcelas que sofrem variação de valor ao longo dos meses. Nos últimos três anos, esse índice variou entre 3,5% e 4,5% ao ano, mas já chegou até 7%, por exemplo.

Já após a entrega das chaves, você precisará pagar todo o valor restante – só que esse valor também é corrigido e ficará maior do que a previsão inicial. Você pode financiar esse montante em um período de 200 a 300 meses, e as parcelas mensais terão também os juros negociados junto ao banco, como qualquer financiamento.

Quando vale a pena?

Você gostou do imóvel? Pesquisou bem sobre a reputação da construtora em questão? Não tem pressa em se mudar imediatamente? Se a resposta para essas perguntas for sim, então comprar na planta pode ser uma boa opção para você. É importante sentir confiança na construtora, uma vez que você a estará ajudando a construir aquele imóvel. A Treèle, por exemplo, já entregou cerca de 100 unidades residenciais no Paraná e em São Paulo desde 2012. Isso além de ter o certificado do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H), ferramenta que faz parte do Governo Federal e Ministério das Cidades que serve para incentivar melhorias na qualidade do habitat e a modernização produtiva no setor da construção civil no país.

Outra vantagem que pode fazer valer a pena é que, se você pretende personalizar ou modificar alguma coisa naquele imóvel, você já aproveita para fazer isso antes da mudança, no processo de construção mesmo. Isso é mais fácil e prático do que fazer uma reforma em casa depois de já morar nela.

E se você está nesse processo de encontrar um imóvel próprio e pesquisando sobre o assunto, aproveite para adicionar o blog da Treèle à sua barra de favoritos. Dessa forma, você consegue checar quando há novas postagens relacionadas. E, claro, siga também nossa conta no Instagram para continuar por dentro do assunto.